Listas, Séries

7 Melhores Séries Drama da HBO

Todos sabemos que o canal pago HBO (Home Box Office) é quase que sinônimo de qualidade, nem todas as séries são maravilhosas, é claro, o canal não pode ter tudo, mas a cada dez séries, nove são de extrema qualidade, pra completar os programas tem alto índice de audiência e de ótimas criticas, algumas produções já chegaram ao patamar de produção cinematográfica, não por menos, sem mais delongas, separei as dez melhores séries dramas que o canal já produziu durante sua nem tão longa jornada.

Resultado de imagem para Games of Thrones
1.  Game of Thrones (2011 – Presente)
Quando falava de nível cinematografico, eu não estava exagerando, com uma legião imensa de seguidores, essa é a maior sensação da televisão nos dias atuais, se você não acompanha a saga dos tronos, não sabe o que está perdendo, não se iluda achando que tudo é só fantásia, dragões é muito mais do que isso. Há muito tempo, em um tempo esquecido, uma força destruiu o equilíbrio das estações. Em uma terra onde os verões podem durar vários anos e o inverno toda uma vida, as reivindicações e as forças sobrenaturais correm as portas do Reino dos Sete Reinos. A irmandade da Patrulha da Noite busca proteger o reino de cada criatura que pode vir de lá da Muralha, mas já não tem os recursos necessários para garantir a segurança de todos. Depois de um verão de dez anos, um inverno rigoroso promete chegar com um futuro mais sombrio. Enquanto isso, conspirações e rivalidades correm no jogo político pela disputa do Trono de Ferro, o símbolo do poder absoluto.

Resultado de imagem para The Sopranos
2.  The Sopranos (1999 – 2007)
Provavelmente a série mais importante do canal, tanto por conta da sua relevância, quanto por importância para o seu tempo, muito bem recebida por todo o público, critica e muito premiada, a série da máfia, claro que, não tem nada a ver com O Poderoso Chefão, a pegada é outra, ainda assim, vale apena.

Resultado de imagem para The Leftovers
3.  The Leftovers (2014 – 2017)
Para poucos, a série não agradou todo mundo, por motivos muitos simples, ela não é muito fácil, o drama enigmático que se passa três anos após um evento global chamado “Partida Repentina”, na qual, ocorreu o desaparecimento inexplicável e simultâneo de 140 milhões de pessoas, 2% da população mundial, em 14 de outubro de 2011. Na sequência desse evento, as principais religiões declinaram, e inúmeros cultos emergiram, sendo o mais importante deles os ”Remanescentes Culpados”. A série acompanha a tentativa do mundo inteiro em tentar lidar com esta situação improvável e traumática mostrando a vida daqueles que foram deixados para trás. A primeira temporada gira em torno de Kevin Garvey, pai de família e chefe de polícia de um pequeno subúrbio nova-iorquino, (Mapleton) que se esforça para recuperar a sensação de normalidade diante de uma situação que parece impossível.

Resultado de imagem para The Wire
4.  The Wire (2002 – 2008)
Outra série que fez extremo sucesso e considerada uma das melhores de todos os tempos, muito por conta do tratamento que tem com a realidade. concebida por David Simon, ex-jornalista, e Ed Burns, ex-policial e professor em Baltimore. A série inova ao ter uma perspectiva ampla e multilateral dos temas tratados. Cada temporada funciona como um romance com início, meio e fim, tendo sempre diferentes personagens no foco central, sem no entanto abandonar os personagens já conhecidos. As histórias foram baseadas nas experiências dos dois criadores: Simon é o autor de Homicide: A Year in the Killing Streets, que narra o cotidiano real do Departamento de Homicídios de Baltimore nos anos 80, onde conheceu Burns. Os dois juntos escreveram The Corner: A Year in the Life of an Inner-City Neighborhood, que descreve o cotidiano real de uma família em um gueto dominado pelo tráfico. Os dois livros viraram séries de TV nos anos 90, e inspiraram a maioria dos personagens e histórias apresentados

Resultado de imagem para Oz HBO
5.  Oz (1997 – 2003)
Uma das séries mais ‘fortes’ de todos os tempos, cheia de violência (muita mesmo) tem como proposta mostrar o cotidiano da prisão de segurança máxima Oswald, também conhecida como “Oz”, incluindo todas as suas subdivisões como o corredor da morte, Emerald City, Unidade B, entre outras. A série tem como principal marca o realismo presente em suas cenas, incluindo temas como sexo, violência e consumo de drogas, a série também contou com as primeiras cenas de nu frontal masculino, dentre eles dos atores Kirk Acevedo e Christopher Meloni.

Resultado de imagem para Six Feet Under
6.  Six Feet Under (2001 – 2005)
Cada episódio começa com uma morte — e por conseqüência — um cliente da funerária. Esta morte, geralmente, dá o tom de cada episódio, permitindo aos personagens refletirem sobre as suas vidas e infortúnios, baseando-se na morte do cliente e suas consequências, a série gira em torno do filho mais velho de Nathaniel Fisher, o dono de uma funerária e marido dedicado, e Ruth Fisher, uma dona de casa infeliz com a vida. Ao retornar à sua cidade, após um longo período em Seattle, Nate relutantemente se torna sócio do negócio da família, junto com o seu irmão David Fisher que protesta contra a decisão de seu pai. Claire Fisher é a filha mais nova da família, que apesar de muito próxima do irmão David, pouco conhece seu irmão Nate, que mudara-se para Seattle há anos, e raramente se encontrava com a família.

Resultado de imagem para True Blood
7.  True Blood (2008 – 2014)
O mesmo criador do sexto lugar, é a idealizador daqui, a série que para muitos desandou totalmente depois da segunda temporada – em partes preciso mesmo concordar – Numa nova era de evolução científica, os vampiros conseguiram deixar de ser monstros lendários para se tornarem cidadãos comuns. Essa mudança, que aconteceu do dia para a noite, deve-se a cientistas japoneses, que inventaram um sangue sintético, fazendo com que os humanos deixassem de ser o seu prato principal. Já os humanos ainda não se sentem totalmente seguros convivendo lado a lado com toda a legião de vampiros que está saindo de seus caixões. Ao redor do mundo, cada um escolheu o seu lado a favor ou contra essa revolução, mas numa pequena cidade de Lousiana,chamada Bon Temps as pessoas ainda estão formando a sua opinião. Sookie, garçonete de um pequena lanchonete, tem o poder de ouvir os pensamentos das pessoas e não vê problemas na integração desses novos membros à sociedade, principalmente quando se trata de Bill Compton, um atraente vampiro de 173 anos de idade. Mas ela pode vir a mudar de opinião, à medida que desvenda os mistérios que envolvem a chegada de Bill a sua cidade.

Anúncios
Listas

10 Melhores Vencedores da Palma de Ouro

O maior festival de cinema terminou hoje, completando 70 anos, o prestigiado festival ano após ano ganha mais prestigio, sempre envolto em muitas polêmicas, escolhas peculiares, presidentes do júri que referem causar polêmica do que cumprir com sua tarefa, Pedro Almodóvar presidente mais recente do festival – que premiou o sueco The Square -, faz justamente o contrário de George Miller (em 2016, júri cheio de polêmicas e escolhas duvidosas). Como disse acima, o festival completou setenta anos, dentre todos os vencedores da Palma de Ouro, separei os dez que eu particularmente, gosto mais, em ordem de preferência, eis a lista.

Resultado de imagem para Taxi Driver
1. Taxi Driver (1976), de Martin Scorsese 
O retrado primoroso consigo mesmo, a melhor atuação de Robert DeNiro, o melhor filme de Martin Scorsese, o melhor filme que já ganhou a Palma de Ouro, alias, qualquer prêmio para esse filme, é pouco. Travis Bickle (Robert DeNiro) é um jovem veterano do Vietnã, que volta para as ruas de Nova York trabalhando como motorista de táxi. Conhecendo melhor todos os podres das vielas da cidade, seu caminho se cruza com o das jovens Betsy (Cybill Sheperd) e Iris (Jodie Foster), uma prostituta de apenas 12 anos, o que o faz se revoltar com tudo e com todos, explodindo sua raiva e violência que sempre demonstrou ter. Ele planeja um atentado contra um senador e, sozinho, ainda bate de frente com os cafetões de sua mais nova jovem amiga

Resultado de imagem para apocalypse now movie2. Apocalypse Now (1979), de Francis Ford Coppola
O filme que demorou tanto para ficar pronto, não poderia ser laureado com menos, também um dos maiores (se não o) filme de guerra de todos os tempos, com um elenco cheio de estrelar para sua época, ainda é uma critíca valida. O Capitão Willard (Martin Sheen) recebe uma missão: matar um insano desertor, o Coronel Kurtz (Marlon Brando), que preparou uma tropa para atacar os próprios americanos.

Resultado de imagem para all that jazz movie3. All That Jazz (1979), de Bob Fosse

Se Coppola fez o melhor filme de guerra, Bob Fosse é o melhor diretor de músicas que o cinema já teve, infelizmente com poucos filmes e duas obras-primas, O Show Pode Continuar – oe Gideon (Roy Scheider) é um diretor de cinema que vive uma bela vida de luxo e prazer. Após um enfarte, deve rever sua rotina, para o seu próprio bem. Mas, ao invés disso, ele continua levando a vida de antes, mesmo alertado dos males que isso pode lhe causar.

Resultado de imagem para the piano movie
4. O Piano (1993), de Jane Campion

Um soco na alma, é como eu chamaria o filme da única mulher vencedora da Palma de Ouro, em Cannes. Uma mulher que se recusa a falar sai da Escócia para as florestas da Nova Zelândia em um casamento arranjado, levando consigo sua filha e seu piano. As coisas acabam não sendo bem como ela imaginou, e sua vida passa a ser cada vez mais difícil.

Resultado de imagem para pulp fiction movie5. Pulp Fiction – Tempos de Violência (1994), de Quentin Tarantino
Tarantino já estava no mapa com seu primeiro filme, com seu segundo e melhor (até hoje) ele conquistou o mundo, uma legião de fãs, respeito e importância. Três histórias são apresentadas de forma não cronológica e se cruzam durante o filme. Em uma, conhecemos Vincent Vega e Jules Winnfield, dois mafiosos que devem fazer uma cobrança. Em outra história, Vincent deve levar a mulher de seu chefe para se divertir enquanto ele viaja, mesmo com todos os boatos que rodeiam o caso. Em outra, Butch Coolidge é um boxeador que deve lutar em um combate com vencedor pré-definido, mas que surpreende a todos, vence e foge com o dinheiro da luta para provar o seu valor, sendo perseguido logo após. Palma de Ouro em Cannes.

Resultado de imagem para The Pianist movie
6. O Pianista (2002), de Roman Polanski
Para alguns Polanski já foi um grande diretor, para outros seu foi O Pianista, sou do mesmo time, assim como Tarantino, Polanski ganhou a Palma de Ouro com seu melhor filme (até hoje). As memórias do pianista polonês Szpilman são retratadas nesse emocionante filme, contando como começaram as restrições aos judeus em Varsórvia e como conseguiu sobreviver ao Holocausto. Incrementado com cenas chocantes e belas músicas,

Resultado de imagem para blue is the warmest color7. Azul é a Cor Mais Quente (2013), Abdellatif Kechiche
Steven Spielberg demorou muito para aceitar a presidência do júri em Cannes, o resultado foi uma das melhores escolhas de todos os tempos – isso não só na Palma, como em todas as categorias daquele ano – Adèle é uma garota de 15 anos que descobre, na cor azul dos cabelos de Emma, sua primeira paixão por outra mulher. Sem poder revelar a ninguém seus desejos, ela se entrega por completo a este amor secreto, enquanto trava uma guerra com sua família e com a moral vigente.

Resultado de imagem para the tree of life movie
8. A Àrvore da Vida (2011), de Terrence Mallick
O que para alguns é uma grande bobagens, para outros é uma grande odisséia. Conta a história que aproxima o foco na relação entre pai e filho de uma família comum, e expande a ótica desta rica relação, ao longo dos séculos, desde o Big Bang até o fim dos tempos, em uma fabulosa viagem pela história da vida e seus mistérios, que culmina na busca pelo amor altruísta e o perdão.

Resultado de imagem para entre le murs9. Entre os Muros da Escola (2008), de Laurent Cantet
Uma critíca social do sistema público de educação na França, excelentíssimo filme. François e seus colegas professores preparam o novo ano letivo em uma difícil escola da periferia parisiense. Munidos das melhores intenções, eles se apoiam mutuamente para manter vivo o estímulo de dar a melhor educação a seus alunos. A sala de aula, um microcosmo da França contemporânea, testemunha os choques entre as diferentes culturas. E por mais inspiradores e divertidos que sejam os adolescentes, seu difícil comportamento pode acabar com qualquer entusiasmo de professores mal pagos.

Resultado de imagem para wild at heart10. Coração Selvagem (1991), de David Lynch
David Lynch é David Lynch, com uma carreira brilhante não poderia ficar sem um dos maiores prêmios do cinema, ainda que não seja o seu melhor filme. Numa estranha homenagem ao filme “O Mágico de Oz”, Sailor e Lula são dois amantes que vivem intensamente a vida e a paixão. Tentando fugir das garras da mãe da garota, os dois caem na estrada para uma viagem violenta e psicodélica, uma vez que a mãe de Lula contrata um grupo de assassinos profissionais para matar Sailor

Listas

7 Melhores Filmes do Woody Allen

Resultado de imagem para Woody Allen
O senhor que faz um filme por ano, é assim que algumas pessoas chamam um dos mestres do cinema, algumas outras pessoas como meu amigo Patrick Corrêa, do Impressões de um Cinéfilo, tem a sorte de ter o diretor preferido, alguém que faz um filme por ano, ou seja, nunca está órfão de filmes novos. Por outro lado, existem quem ache que, isso não é a melhor coisa, as vezes, o diretor acaba perdendo a forma, entregando qualquer coisa, como é o caso do próprio Woody Allen, que tem obras-primas em sua filmografia, outros ótimos, alguns apenas bons e como muitos diretores (quase todos) alguns são totalmente desastrosos, dos cinquenta (se não for mais) filmes do diretor, só assiste a vinte títulos, ainda falta muito chão pra conseguir analisar todos, de qualquer forma, separei os sete filmes que eu mais aprecio, do senhor que ainda diverte pessoas por todos os cantos do mundo, eis minha humilde lista.

http://www.mongrelmedia.com/MongrelMedia/files/73/
1.Meia-Noite em Paris (2011)

Particularmente, o melhor filme do diretor, também um dos melhores filmes do século até agora, são os diálogos e personagens característicos de uma extensa filmografia, reunidos em seu melhor trabalho, tanto como roteirista, quanto como diretor, de uma criatividade sem fim, é também o filme que mais assisti o diretor, acho que umas oito ou nove vezes. O filme é uma comédia romântica sobre uma família que precisa se mudar para Paris a trabalho, e sobre um jovem casal de noivos, com casamento programado para o Outono, que vêem suas vidas mudarem completamente, também sobre um jovem que tem um grande amor por Paris e a ilusão que as pessoas tem que uma vida diferente da sua é sempre muito melhor, grande homenagem a literatura, para os mais familiares aos nomes citados, uma delicia de se acompanhar.

Resultado de imagem para Woody Allen Bullets Over Broadway
2. Tiros na Broadway (1994)
O meu preferido até 2011, quando cai de amores perante o filme acima, ainda assim uma grande obra, que mistura o clássico filme de gângster, personagens teatrais (alguns tão irritantes que se tornam hilários) e claro, Woody Allen.o filme se passa nos anos 20, David Shayne (John Cusack, em sua melhor atuação) é um autor teatral que se vê em uma péssima situação: tem de aceitar a namorada do gângster que patrocina a peça, sem talento algum, no elenco, além de ter que aturar as sugestões do guarda-costas dela quanto ao roteiro, é também um dos filmes do diretor com mais números de indicações ao Oscar, sete no total.

http://www.woodyallenpages.com/wp-content/uploads/2016/07/
3. Hannah e Suas Irmãs (1986)
Um dos filmes que eu mais carrego com carinho comigo, muito por conta de algumas passagens que são simbólicas, ao menos para mim, algumas frases que tiveram importância – além da criação de grandes personagens, grandes situações. A filha mais velha de um casal de artistas, Hannah, é uma dedicada esposa, mãe carinhosa e atriz de sucesso. Uma leal defensora de suas duas confusas irmãs Lee e Holly, ela é também a espinha dorsal de uma família que parece se ressentir de sua estabilidade quase tanto quanto dependem da mesma. Mas quando o mundo perfeito de Hannah é silenciosamente sabotada pela rivalidade fraterna, ela finalmente começa a ver que está tão perdida quanto todos os outros, e para poder se encontrar, ela terá que escolher entre a independência e … a família sem a qual ela não pode viver. Junto com o filme acima, é o filme com maior número de indicações ao Oscar, também sete indicações.

Resultado de imagem para woody allen radio days
4. A Era do Radio (1987)
Woody Allen é mestre quando fala das artes da vida, não que o rádio seja um arte (ou é?) no filme, fascinado pelas histórias fantásticas que ouve no rádio sobre guerras sangrentas e lindas mulheres famosas, Joe Needleman, um garotinho de 10 anos, sonha com aventuras, com o dia em que ele verá os espiões inimigos, os submarinos alemães ou até com sua professora sensual dando um sorriso (e não muito mais do que isso). Mas, se a vida de Joe é povoada pelas fantasias sobre as vozes do rádio, as pessoas de carne e osso por trás daquelas vozes têm suas próprias fantasias. E enquanto as estrelas sobem, carreiras caem e a nação avança rumo ao futuro, a única certeza absoluta é: a era do rádio um dia será passado, mas a magia das memórias de Joe viverá para sempre.

Resultado de imagem para woody allen blue jasmine
5. Blue Jasmine (2013)
Para alguns, a protagonista mais irritante da carreira do diretor, com uma história fútil e tudo mais. Para mim, um grande drama, com uma personagem deliciosa de se acompanhar, com uma atuação avassaladora de Cate Blanchett, que interpreta uma mulher rica, cheia de não me toque, que acabou de falir e precisa ir morar com sua irmã mais nova em São Francisco, uma pequena pérola do diretor.

Resultado de imagem para woody allen match point
6. Match Point (2005)
O filme que me transformou em cinéfilo, o filme que fez eu me apaixonar por cinema, não é um filme fácil, não é uma comédia boba como alguns dos filmes do diretor, alias, é um filme muito sério, o primeiro dele, fora dos Estados Unidos. O filme narra a história de um tenista profissional irlandês é acolhido no seio de uma família de alta sociedade inglesa, recebe um cargo em sua empresa e se casa com sua filha. Sua relação com a família é afetada quando vive uma aventura amorosa com a ex-noiva de seu cunhado, uma jovem e sedutora norte-americana que procura inutilmente espaço em Londres como atriz.

Resultado de imagem para Desconstruindo Harry Woody Allen
7. Descontruindo Harry (1997)
Um dos filmes mais bem construídos do diretor, por um acaso do destino (não?) se tem desconstruindo no titulo, uma comédia hilária, cheia de personagens extravagantes, situações embaraçosas, Harry Block (Woody Allen) é um escritor que tem um sério problema: ele sofre de graves distúrbios psicológicos relacionados a pessoas ao seu redor. Ele acaba incluindo, disfarçadamente, pequenos detalhes de sua vida pessoal em seus livros, o que lhe causa bastante confusão com as pessoas próximas.

Listas

7 Filmes Mais Aguardados de Cannes 2017

twin peaks david lynch thumb_51665_film_film_big
Falta menos de uma semana para o Festival de Cannes 2017, eu como todo ano, fico ansioso para assistir os filmes, os curadores precisam arrasar nas escolhas esse ano, já que a seleção do ano passado foi maravilhosa, seleção essa que foi de alguma forma prejudicada por conta de um júri perturbado, de qualquer forma Pedro Almodóvar parece ser mais imponente, por outro lado, algo estará diferente esse ano, já que a curadoria não escolheu nenhum filme arrasta quarteirões para as seleções, por outro lado, mais uma vez Michael Haneke está na competição e já é considerado um dos favoritos, Nicole Kidman tem nada mais nada menos que quatro filmes entre competição e mostras paralelas e o principal barulho esse ano, foi a escolhe de não um mais dois títulos originais do Netflix, diretor para competição, agora vamos lá, separei os 10 titulos que eu mais aguardo.

Wonderstruck Julianne Moore7. Wonderstruck, de Todd Haynes
O filme de Todd Haynes vai mostrar uma jovem surda que vai até New York para encontrar uma atriz, que ela ama muito enquanto 50 anos depois, um garoto foge para Nova York para encontrar seu pai e encontra a menina surda como uma mulher mais velha, nos últimos anos Todd Haynes anda causando sensação nos festivais e não costuma sair sem prêmio, de melhor atriz em Veneza para Cate Blanchett (Não Estou Lá) até mais recentemente em Cannes para Rooney Mara (Carol) então vamos aguardar a recepção do filme e quem sabe um prêmio para Juliane Moore.

Robert pattinson good time safdies thumb_51655_film_film_big
6. Good Times, de Benny Safdie and Josh Safdie
Se existe alo gratificante é assistir a evolução de alguns atores, Robert Pattinson ainda não é o melhor ator da atualidade, contudo, está escolhendo muito melhor seus projetos e cá está ele mais uma vez em Cannes, o filme ainda não tem uma sinopse divulgada mas, os diretores já disseram que se trata de um filme de roubo, onde o protagonista (Pattinson) psicopata mentalmente danificado, o filme ainda tem no elenco Jennifer Jason Leigh, Barkhad Abdi.

the-square
5. The Square, de Ruben Östlund
Se lembrar do diretor que ficou puto por conta da esnobada de seu filme (Força Maior) na categoria de melhor filme estrangeiro? Pois então, depois de uma vitória – duvidosa – em uma das mostras paralelas, o diretor está de volta direto para a competição, que diga-se de passagem foi adicionado depois do anuncio oficial, não se sabe muito do filme, um experimento de arte que convida a participação pública em uma grande cidade, mistério, não?

how-to-talk-to-girls-at-parties
4.
 How To Talk To Girls at Parties, de John Cameron Mitchell
O filme era para o ano passado, acabou adiado e ficou fora da competição, esperar ou não mais uma grande atuação de Nicole Kidman – sim, não ou talvez – ainda assim se tratando de um filme de Mitchell não espero nada menos que um ótimo filme, no subúrbio de Londres, Croydon, no final dos anos 70, o adolescente desventurado Enn se apaixona por uma garota que acabou de conhecer e que se revela ser um alienígena que visita a galáxia, aqui temos mais uma combinação Nicole Kidman e Ellen Fanning estão juntas.

Colin-Farrell-in-THE-KILLING-OF-A-SACRED-DEER-by-Yorgos-Lanthimos_m
3. 
The Killing Of A Sacred Deer, de Yorgos Lanthimos
Outro que fez carreira no festival, que não costuma sair sem prêmios e se mostrou um dos diretores mais criativos dos ultimos anos Lanthimos está de volta a competição com mais uma de suas criações mirabolantes, ou não – o filme gira em torno de um cirurgião brilhante toma um adolescente preocupado sob sua asa, até que o menino tenta trazê-lo para dentro da dobra de sua família disfuncional, segunda parceria com Colin Farrell e um dos dois filmes em que ele faz parceria com Nicole Kidman.

The Beguiled2. The Beguiled, de Sofia Coppola
O olhar de Sofia Coppola sempre fui um tanto peculiar, uma das minhas cineastas favoritas, é sempre motivo de ansiedade, esse nova empreitada da diretora vai contar  a história de um soldado ferido é levado para se recuperar no ambiente feminino de uma escola de claustro para damas, é uma releitura de um filme de 1971 estrelado por Clint Eastwood. Sofia Coppola foi vaiada na sua ultima estadia na competição, porém, foi bem recebida quando abriu Um Certo Olhar, em seu filme anterior, vamos aguardar, lembrando que esse é um dos filmes em que Nicole Kidman estará.

YOU WERE NEVER REALLY HERE Lynne Ramsay Joaquin Phoenix 3
1. You Were Never Really Here, de Lynne Ramsay
Como eu disse lá no inicio, a seleção do ano passado está de lamber os beiços, esse ano eu particularmente não estou muito apegado a nenhum titulo, ainda assim, quero assistir esse dez, mais a esse aqui em particular, primeiro porque Joaquin Phoenix é meu ator preferido e não vejo a hora de ele ser devidamente reconhecido, segundo que Lynne Ramsay já havia feito um trabalho tenso em seu filme anterior, o filme vai narrar a história de uma tentativa de resgate em um bordel da cidade, um veterano de guerra que dedicou sua vida a combater o tráfico sexual se envolve com um poderoso político de Nova York.